Edifício Vila Lobos | Brasília | DF

7 de agosto de 2019

LIXO ELETRÔNICO – UM PROBLEMA MUNDIAL

O progresso tecnológico mostra-se vertiginoso; com isso, naturalmente o consumo global de eletrônicos aumenta. Todos os anos, mais lixo eletrônico é produzido globalmente do que no ano anterior. O chamado e-lixo ou lixo tecnológico causa enormes problemas e, em um mundo já ameaçado por tantas questões ambientais, como enfrentar mais essa demanda?

MUITO LIXO ELETRÔNICO PARA POUCA RECICLAGEM

E-lixo é a denominação de produtos eletrônicos que chegaram ao fim de sua “vida útil”. Isso pode incluir computadores, monitores, televisores, aparelhos de som, copiadoras, impressoras, celulares, câmeras, baterias e muitos outros dispositivos eletrônicos. Os dispositivos eletrônicos usados podem ser reutilizados, revendidos, recuperados, reciclados ou descartados. Nesta última e pior opção, o e-lixo tem um efeito devastador sobre o meio ambiente.

O problema dos resíduos eletrônicos é enorme: mais de 20 milhões de toneladas de e-lixo são produzidas no mundo anualmente. Somente os americanos geram cerca de 3,4 milhões de toneladas por ano. Nos Estados Unidos, apenas 10% dos telefones celulares são reciclados e a maioria dos americanos adquirem novos aparelhos a cada 12 a 18 meses. Na China, 160 milhões de dispositivos eletrônicos são descartados anualmente. Cria-se muito lixo eletrônico e se reutiliza muito pouco. O bom exemplo, porém, vem da Noruega, que consegue dar um destino apropriado para 74% dos equipamentos descartados, mesmo sendo um dos líderes mundiais na produção desse tipo de resíduo, com 27 quilogramas por habitante/ano.

Em muitos países esses eletrônicos acabam em aterros sanitários. O resultado? Toxinas como chumbo, mercúrio e cádmio contaminando o solo e a água, causando graves problemas digestivos, neurológicos, respiratórios e ósseos na população, principalmente a mais vulnerável. O que fazer, portanto, com as montanhas de eletrônicos descartados?

A reciclagem mal conduzida gera grandes quantidades de poluentes, metais pesados e produtos químicos, que são lançados nos rios próximos, contaminando severamente o abastecimento de água local, devastando as colheitas agrícolas e prejudicando a saúde dos moradores.

O incentivo a um mercado global de eletrônicos usados, por sua vez, seria uma ótima ideia. Muitas vezes, computadores podem ser consertados com peças de baixíssimo custo. Esses aparelhos recondicionados dariam às pessoas acesso a produtos eletrônicos a preços reduzidos, inserindo-os nos incríveis benefícios da tecnologia.

O LIXO ELETRÔNICO NO BRASIL

Cada brasileiro produz, em média, 8,3 quilogramas de e-lixo por ano; desses, só 3% vão para centros de reciclagem. Na América Latina, somos líderes na produção de lixo eletrônico; nas Américas, perdemos apenas para os Estados Unidos. Em termos mundiais, o Brasil é o sétimo maior produtor de lixo eletrônico, ficando atrás apenas de China, Estados Unidos, Japão, Índia, Alemanha e Reino Unido.

Dos 5.570 municípios brasileiros, apenas 724 têm algum tipo de coleta de e-lixo. Para enfrentar o desafio do descarte de lixo eletrônico, em 2010 o governo brasileiro promulgou a Lei nº 12.305, que determina que fabricantes, distribuidores e comerciantes devem tomar medidas para minimizar o volume de resíduos, além de instituir uma cadeia de recolhimento e destinação ambientalmente adequada pós-consumo.

Mais do que leis, porém, a solução para o problema mundial do lixo eletrônico passa necessariamente pela mudança de mentalidade dos consumidores em relação à substituição de seus antigos aparelhos eletrônicos por novos, muitas vezes ainda em perfeitas condições de usabilidade.


Relacionados

03 fev 2021

MAIS DO QUE PRODUTOS E SERVIÇOS: OS CLIENTES DE HOJE BUSCAM EXPERIÊNCIAS

Até pouco tempo, os clientes costumavam fundamentar sua lealdade no preço ou no produto, mas as coisas têm mudado. Os clientes de hoje permanecem leais às empresas devido à experiência que recebem. Isto rapidamente se tornou uma prioridade para as empresas e em 2021 não será diferente. A experiência do cliente (customer experience – CX, […]

Veja mais

13 jan 2021

SUSTENTABILIDADE COLETIVA

Todos os desafios urgentes da sustentabilidade, seja a gestão de recursos hídricos escassos, a adaptação às mudanças climáticas ou a criação de cadeias de valor responsáveis, exigem novas formas de criatividade colaborativa e pessoas dispostas a implementar mudanças coletivamente em todos os níveis e em todas as áreas de nossa sociedade global. Vivemos em um […]

Veja mais

27 jan 2021

SOLUÇÕES 360°: O QUE SÃO E ONDE VALE A PENA INVESTIR

Quem não gostaria de ser bem sucedido no comando de uma empresa? Em um cenário cada vez mais competitivo e desafiador, é fundamental controlar cada processo. Entre tantos modelos de gestão, destacam-se as soluções 360°, que proporcionam uma visão panorâmica e profunda de toda a empresa. Em toda empresa há uma divisão administrativa natural entre […]

Veja mais