Edifício Vila Lobos | Brasília | DF

12 de junho de 2019

WEARABLES E O BEM-ESTAR EM EDIFÍCIOS

Você já ouviu falar de wearables? A palavra refere-se às “tecnologias vestíveis”. Depois dos smartphones e tablets, esta é a nova tendência, e aí estão incluídos smartwatches, life bands, óculos e até mesmo roupas. São tecnologias com sensores digitais que podem ser usados de várias maneiras no corpo, conectando-se a equipamentos e executando uma série de ações: roupas inteligentes podem aquecer o usuário no inverno ou refrescá-lo no verão, óculos inteligentes conseguem proporcionar visibilidade aprimorada ou maior sensibilidade, relógios inteligentes são capazes de monitorar a saúde do usuário ou o seu comportamento. Atualmente, as maiores utilizações dos wearables são nas aplicações médicas e nos esportes, mas algo novo já surge no horizonte.

UMA NOVA TENDÊNCIA

Baseado na Internet das Coisas (IoT), o que os wearables fazem essencialmente é coletar dados, que depois são analisados para nos ajudar a ser mais produtivos, proativos e, em alguns casos, mais saudáveis. Recentemente, a BSRIA, organização de testes, instrumentação, pesquisa e consultoria, sediada na Inglaterra, fez um estudo associando o uso de wearables ao bem-estar em edifícios. Concentrando-se no conforto nesses locais, o artigo analisou os tipos de tecnologias wearable atualmente disponíveis e o que precisa ser feito para trazer soluções viáveis ​​para o mercado que liguem os wearables e os sistemas de construção de uma maneira “útil”. Por exemplo: havia poucas evidências de soluções práticas que ligassem os wearables a sistemas de AVAC ou de construção em geral que já estivessem em operação, além de “áreas de nicho”, como câmeras de segurança portáteis.

BENEFÍCIOS AOS GERENTES DE FACILITIES

Henry Lawson, consultor sênior de pesquisa da divisão de inteligência de mercado mundial da BSRIA, esclarece: “Há evidências crescentes que favorecem o senso comum de que as pessoas que são mais saudáveis ​​e felizes provavelmente serão mais produtivas e que isso pode resultar em um retorno financeiro. Há também evidências de que os edifícios podem afetar positivamente ou negativamente o bem-estar, tanto por meio de seu projeto, quanto da funcionalidade e eficiência dos seus sistemas de aquecimento, resfriamento, ventilação e iluminação.” Justamente aí entrariam os wearables, conectando-os a esses diversos sistemas, o que favoreceria o gerente de Facilities no aumento da produtividade.

De acordo com o estudo da BSRIA, há um grande potencial para essa implementação, mas também alguns desafios técnicos, sociais e jurídicos significativos. Quanto aos primeiros, é certo que a tecnologia, com sua velocidade vertiginosa, facilmente conseguirá superar.


Relacionados

03 fev 2021

MAIS DO QUE PRODUTOS E SERVIÇOS: OS CLIENTES DE HOJE BUSCAM EXPERIÊNCIAS

Até pouco tempo, os clientes costumavam fundamentar sua lealdade no preço ou no produto, mas as coisas têm mudado. Os clientes de hoje permanecem leais às empresas devido à experiência que recebem. Isto rapidamente se tornou uma prioridade para as empresas e em 2021 não será diferente. A experiência do cliente (customer experience – CX, […]

Veja mais

13 jan 2021

SUSTENTABILIDADE COLETIVA

Todos os desafios urgentes da sustentabilidade, seja a gestão de recursos hídricos escassos, a adaptação às mudanças climáticas ou a criação de cadeias de valor responsáveis, exigem novas formas de criatividade colaborativa e pessoas dispostas a implementar mudanças coletivamente em todos os níveis e em todas as áreas de nossa sociedade global. Vivemos em um […]

Veja mais

27 jan 2021

SOLUÇÕES 360°: O QUE SÃO E ONDE VALE A PENA INVESTIR

Quem não gostaria de ser bem sucedido no comando de uma empresa? Em um cenário cada vez mais competitivo e desafiador, é fundamental controlar cada processo. Entre tantos modelos de gestão, destacam-se as soluções 360°, que proporcionam uma visão panorâmica e profunda de toda a empresa. Em toda empresa há uma divisão administrativa natural entre […]

Veja mais